Mestre Braga

Memorias

Lins (rio de Janeiro do tempo do estado da Guanabara), zona norte do Rio de Janeiro, cerol para as guerras de pipa no ar, jogo de gude, pião, entrudos entre morro e asfalto, pelada (futibol de rua descalço), son da macumba pela noite e despachos por todas esquinas de manha, samba de esquina na caixa de fosfóro e do surdo nos ensaios das escolas de samba para o carnaval , boca de fumo policia, tempo de escolarização, balão (festa caipira de São Joâo, quadrilha e namoradinhas…festa de 27 de setembro, assim era um pouco do meu dia a dia até os 13-14 anos.

O morro sempre fez a distinção através da briga solta sempre diziam que briga de homen não era se agarrado daí que tapas, rasteiras (que deixavam na horizontal) e muita ginga (que na giria se chamava de ciscar)se via por vezes quando pau quebrava na rua.

Através de alguns colegas na rua comecei por ir aprendendo, até que resolvemos encontrar uma academia que ficava na Paula de Fronten na SEG entre Tijuca e Centro do RJ tinha eu 14 para 15 anos ,foi la minha primeira escola de capoeira (na qual era de minha intenção ficar só un mes ,chama-se Grupo Palmares Mestres : Roni , Zé Macaco e Cabelo Russo ,por ser atraz da zona(lugar no centro a época para prostitutas, onde irresponsavelmente deixava de pagar a capoeira para e ter com as mulheres , ao final da roda eu ia quase sempre la que tinha principalmente festas aos sábados mas !!! como era de menor não ficava muito tranquilo ,por causa dos poliçias eu ,tinha que esta sempre ligado .

Uns meses mais tarde o grupo passou a se reunir na academia Almir Ribeiro na Tijuca e na sequencia foi para o morro do Catumbi no Silvestre aos domingos 10h00 era roda, também em Sta Tereza estivemos.

Mais tarde o grupo se dispersou por definitivo , ,durante um tempo ia no mestre Dentinho em vila Isabel RJ , ,no carnaval o ponto de encontro da capoeiragem era na central do Brasil , e no clube Guanabara em Botafogo ,minha segunda escola f#i na Penha zona norte do Rj ,Grupo Corda Bamba do Mestre Touro(capoeira de angola) irmão de Dentinho ,la fiquei uns 6 meses.

Esses mestres (que eram negros) sempre destacaram que capoeira era angola,( O mestre Roni mesmo era muito habil para levar o opositor a queda por rasteira apesar de ser faixa preta em karate e judo ,nunca o vi misturar as coisas sempre foi liso no ensino e no jogo da capoeira).

A maioria dos Baianos que emigraram para o Rio de Janeiro  não se sustentavam com capoeira angola face aos cariocas a geralmente passavam as influencias da Luta Regional  de arranjamento do Mestre Bimba  da Bahia.

Foi no carnaval na roda de capoeira da central do Brasil que depois de ver Moraes andando na Bananeira parecendo um caranguejo ao jogar com Dentinho ,que eu ao perguntar quem era , dentinho respondeu que era um aluno de Pastinha que estava no RJ e dava aula em São João de Meriti, algúns outros se referiam a ele chamando-o de o africano pelo modo de  como se movimentava  fisicamente  e fazia certos encaixes de corpo principalmente   de volta do corpo  por base de mais tempo   invertido        ( Bananeira ) e  contrôle bem medido de instantes  face aos dos  opositores .

Depois foi na Roda de capoeira de mestres e contra mestres em Bon sucesso(do mestre Zé Pedro) suburbio do RJ , onde pudi por vezes ver Moraes jogar ,a diferença era de 360 ° ao que de mais comun que era a maneira regional que por vezes ficavam sem saber de como reagir ao modo que do inesperado surpreendia , poucos como os mestres Luiz Malhado,Dentinho , Touro e Celso do Engenho da Rainha… foram os que se compreenderem em jogo com ele .

Moraes no incio foi era também substimado por se assumir angoleiro , ,o que foi mudando a medida que na pancada para valer deixava claro do porque de estar fiel desta , o qual ao final de passar a perna melhor , sempre mencionava « aprendi com o velho » ( referia-se a mestre Pastinha), mas depois esclarecia a quem disto quizesse saber dele mais … que seus mestres mesmo tinham sido J.Grande e J.Pequeno.

Estando eu sem mestre uns 4 meses depois fiquei sabendo que Moares estava dando aulas em Botafogo zona sul do Rj Clube Gurilandia,a principio eu ia la e ficava assistindo até que resolvi começar (05 julho de 1975 , contava eu 17/18 anos ).

Por Moraes eu não precisava abandonar o que havia aprendido dos outros mestres( por cores de graduação da federação de capoeira RJ eu ja era corda amarela), pois mesmo berimbau eu ja sabia dos toques de angola.s.bento grande de angola,s bento pequeno ,cavalaria ,jogo de dentro,Iuna,sta Maria,panha laranja no chão ( jogo do Lenço), benguela et ,regional(Bimba)) , que aprendi com um aluno do mestre Zé Maria do RJ, chamado Arlindo que morava no Engenho de Dentro zona norte do RJ e mestre Dentinho os quais até hoje ainda atribuo certas particularidades .No tocar,não posso negar destaques também para o mestre Roni muito bem também.

Foi por reflexição minha, que achei por bem , partir do zéro ,o que não levou muito tempo , por causa das experiencias que ja tinha daí de logo perceber das compreenções por tradição da escola de mestre Pastinha.

(Gunga,médio ,viola) foi sem duvidas com mestre Moraes , eximio também no arco musical…

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

 

 

 

 

 

Passando la no mercado modelo acho que antes de um incendio ,vi os mestres Gage et Dimola jogarem ,no bonfim vi o mestre Caiçara , memória também da Moenda (onde conheci mestre vermelho e J.Grande pela primeira vez , …

Em Dezembro de 1975 fomos a Bahia,Moraes,eu,Neco,Marco Aurelio .Zé Carlos da Posse,Tete, Amalha, la visitamos todos o mestre Pastinha quem se lembrou de Moraes pelo nome de Pedrinho, permanecendo eu por todo o mes de janeiro em Salvador na Bahia , por mais algumas algumas vezes ,foi até mestre Pastinha onde numa dessa pude passa-lo um berimbau que comprei no mercado modelo e velo tocar.

 

.

NOTA : texto ainda de possíveis ajustes

 

 

 

Publicités